Este é um momento muito triste da nossa história, diz Vanessa Grazziotin

A senadora Vanessa Grazziotin.- Agência Senado

A senadora Vanessa Grazziotin.- Agência Senado

A Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR) enviou nesta sexta-feira (2) posicionamento se opondo à "hostilidade violenta" do advogado contra a senadora. Em postagem no Facebook, o suspeito negou a agressão.

Um passageiro foi retirado de um avião da Latam no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, na noite de quarta-feira (31), por comportamento indisciplinado em relação à senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB- AM). Segundo testemunhas, a senadora apontou o celular para filmar a conversa quando teria sido agredida, batendo a cabeça no braço da poltrona.

No momento do desembarque de passageiros que vinham de Brasília, em um avião da Latam, a senadora foi hostilizada por um grupo favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Conforme a PF, "a polícia foi acionada e interveio na situação". O voo, que saiu de Brasília às 22h, pertencia à companhia Latam, que solicitou a intervenção da Polícia Federal para resolver o caso. A assessoria da senadora confirmou o fato, mas disse que ela não registrou ocorrência e preferiu não divulgar o "lamentável" caso. Para se defender, Grazziotin começou a filmar o agressor com seu celular, mas o passageiro foi para cima dela e afastou o aparelho à força. "A empresa ressalta que segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais". "Ante à notícia da confusão no desembarque num voo da TAM, em que hostilizei (a senadora) Vanessa, tenho a informar a todos que Vanessa não sofreu qualquer agressão física, nem um único fio de seu cabelo foi tocado (.) Vanessa foi hostilizada, mas não foi xingada", narrou o advogado em postagem na rede social.