Polícia divulga imagens e vídeos de destroços de avião na Colômbia

Planalto decreta três dias de luto por tragédia com avião da Chapecoense

Planalto decreta três dias de luto por tragédia com avião da Chapecoense

Treinada por um técnico que conhecia bem o futebol português, por onde tinha passado como jogador, Caio Júnior, a equipa ia jogar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana de futebol com os colombianos do Atlético Nacional.

Uma gravação divulgada pela imprensa colombiana nesta quarta mostra conversa entre um dos pilotos do voo em que ele pede prioridade à controladora de tráfego aéreo justamente em razão da falta de combustível e de pane elétrica.

O voo que levava a delegação da Chapecoense a Medellín e caiu pouco antes de chegar àquela cidade colombiana, na madrugada desta terça-feira, deixando 76 mortos, teve o trajeto alterado devido à lei nacional, explicou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Você pode ter uma turbina adicional, mas se não tinha combustível, vai ter uma pane elétrica - disse Fredy Bonilla, secretário de Segurança Aérea da Aeronáutica Civil da Colômbia. O acidente matou 71 pessoas e deixou seis feridas.

A aeronave Avro RJ85 partiu de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, às 22h18 (horário de Brasília), com destino a Medellín.

Equipes chegaram ao local do acidente por terra, mas o acesso à região montanhosa é difícil e a remoção é lenta.

Investigadores brasileiros seguiam para a Colômbia para se encontrar com autoridades locais e revisar as caixas-pretas do avião da companhia Lamia, que ficaram no local do acidente, próximo à cidade de La Unión.

"Uma das hipóteses que trabalhamos é que [o avião] não contava com combustível e que, por isso, tenha apagado subitamente os motores". Houve seis sobreviventes, entre eles três jogadores da Chape: o goleiro reserva Jackson Follman, o zagueiro Neto e o lateral-direito Alan Ruschel. Ele já operava há cerca de 13 anos e era especializado no transporte de equipes de futebol sul-americanos.

A Força Aérea Brasileira (FAB) foi acionada e avalia como será sua participação na investigação do acidente e nas buscas.

Também foi revelado pelas autoridades que, assim como já indicavam informações não oficiais, o avião de fato estava em 9 mil pés de altitude no último contato feito com a torre de controle do aeroporto de Medellín, quando sua altura no momento deveria ser de 10 mil pés.