Almaraz: Portugal apresenta queixa contra Espanha em Bruxelas

A ata da última inspeção semestral à central de Almaraz detetou anomalias graves

A ata da última inspeção semestral à central de Almaraz detetou anomalias graves

O CDS-PP vai requerer esta quinta-feira a presença urgente do ministro do Ambiente na comissão parlamentar especializada para responder sobre a falta de liderança política no processo sobre a central nuclear espanhola de Almaraz.

A deputada socialista Maria Luz Rosinha contrapôs que "o Governo socialista não está tímido neste assunto" e lamentou que PSD e CDS-PP não se tenham preocupado com Almaraz quando lideravam o executivo.


"Pretende o Governo obter mais esclarecimentos sobre este caso junto das autoridades espanholas", questiona ainda o BE.

Portugal anunciou a apresentação de uma queixa em Bruxelas contra Espanha depois de os Governos dos dois países não terem conseguido chegar esta quinta-feira a acordo sobre a construção de um aterro nuclear na central de Almaraz, que Lisboa contesta.


Refiro-me ao programa nacional para a gestão do combustível irradiado e dos resíduos radioativos (que Portugal já deveria ter aprovado em 2014 e entregue à Comissão Europeia em 2015), à perigosa indefinição quanto ao destino final e à gestão do combustível irradiado do reator nuclear de investigação português (cuja situação, no que respeita aos resíduos e combustível irradiado, deveria estar resolvida a partir de maio deste ano, sem qualquer decisão do governo até à data) e à grande fragilidade técnica e operacional do regulador nacional em matéria nuclear - a Comissão Reguladora para a Segurança das Instalações Nucleares -, que sistematicamente desrespeita as diretivas da UE.

"Portugal vai solicitar a intervenção de Bruxelas neste caso".


Sobre a possibilidade de prolongamento da vida da central para além de 2020 "o que nos foi dito claramente pelo senhor ministro da Energia é que essa decisão não está tomada e será tomada a seu tempo".