Febre amarela tem 120 casos confirmados no Brasil

Paraná recebeu mais 60 mil doses da vacina

Paraná recebeu mais 60 mil doses da vacina

Em todo o estado, 109 pessoas já foram diagnosticadas com a doença e em 19 a febre amarela foi descartada. O Estado aguarda nova remessa de doses da vacina contra a febre amarela, mas a prioridade neste momento é atender as regiões com casos da doença. O total de mortes confirmadas pela doença em Minas já chega a 40.

- Tínhamos uma população que não era 100% vacinada, portanto, não era protegida contra a febre amarela.

O Brasil já soma 120 casos confirmados de febre amarela, incluindo 47 mortes, segundo balanços atualizados do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais de Saúde de MG e SP, divulgados nesta segunda (30).

A OPAS e OMS informaram que as autoridades de saúde de todos os níveis de governo estão respondendo à situação com atividades que incluem a distribuição de 5,3 milhões de vacinas para Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro.

A vacina estará disponível no Posto de Saúde Dr. José Félix de Sá (Rua João Francisco de Almeida, s/n-Centro/São João da Barra), às segundas e quartas feiras, de 9:00 às 16:00 horas. De acordo com Ana Lúcia Santos, responsável pelo Programa Nacional de Imunização da Prefeitura de Barbacena, o município não é considerado área de risco, portanto, não é área estendida para a Vacinação contra a Febre Amarela.

Quem for viajar para áreas rurais, a Sesa orienta que utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como blusas de mangas compridas, calças e sapatos fechados, e que use repelente ou vacine-se com no mínimo 10 dias de antecedência, caso seja a primeira dose. Comparado ao número de óbitos, a diminuição foi ainda maior, passando de 488, em 2015, para 97 óbitos no ano passado, o que representa uma queda de 80%. Os outros quatro casos foram importados de Minas Gerais, onde ocorre um surto da doença. Acesse o comunicado mais recente da OMS sobre a febre amarela no Brasil aqui (em inglês). "Os especialistas dizem que a reação rápida que tivemos deve ajudar a conter a transmissão da febre amarela e evitar o aumento do número de casos confirmados", comentou Oliveira. Após essas duas doses, a pessoa fica imunizada contra a febre amarela para o resto da vida. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda uma dose aos nove meses e um reforço aos 4 anos.