Governo do Brasil confirma 180 casos de febre-amarela

Gladyston Rodrigues  EM  D.A Press

Gladyston Rodrigues EM D.A Press

Leia mais Sétima morte por febre amarela é confirmada no estado de São PauloFebre amarela é ameaça ao RS? "Quando você dissemina boatos ou informações falsas contribui para que a população entre em pânico e atrapalha os profissionais de saúde, que deixam de fazer o seu trabalho para esclarecer boatos, deixando de dar atenção ao que realmente é verdade", explicou Cintia Higashi, subcoordenadora de Vigilância Ambiental (SUVAM) da Sesap.

De acordo com o secretário, o Rio está mobilizado para o acompanhamento constante do cenário epidemiológico, o que dá o dinamismo necessário para orientar a estratégia de combate à doença e ampliar a atuação. De um total de 1.202 primatas que morreram, 259 foram confirmados com febre amarela.

Segundo as autoridades, este é o pior surto de febre-amarela desde que existe registo estatístico da doença, em 1980. "Eles são tão vítimas quanto o homem e nos ajudam a identificar antecipadamente a circulação viral" esclarece Cintia Higashi.

A febre amarela possui dois ciclos de transmissão, o urbano e o silvestre.

Os municípios fluminenses de Valença, Rio das Flores, Quatis, Itatiaia e Resende, localizados na divisa com o estado de Minas Gerais, passam a fazer parte da região indicada para vacinação de bloqueio contra a febre amarela.

Doença é transmitida pelo mosquito aedes aegypti A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta para o risco de países vizinhos ao Brasil apresentarem casos de febre amarela. A OMS recomenda que continuem os esforços para detectar, confirmar e tratar adequada e oportunamente os casos de febre amarela.

Completando a lista, o Espírito Santo tem 18 casos confirmados e São Paulo quatro, ainda que pacientes de outros estados, como Bahia e Tocantins, também estejam sendo avaliados.