Social-democrata Frank-Walter Steinmeier eleito presidente alemão

Rainer Jensen  AP

Rainer Jensen AP

Frank-Walter Steinmeier foi confirmado este domingo, 12 de fevereiro, como novo Presidente da Alemanha.

Steinmeier, um social-democrata que foi candidato de consenso entre os dois principais partidos alemães, foi eleito à primeira volta com 931 votos entre 1260 da assembleia especial que é encarregada de votar para o Presidente.

Internamente, a eleição de Steinmeier é um novo sinal da perda de força política de Angela Merkel, a menos de sete meses para as eleições legislativas, desta vez contra os social-democratas. O novo presidente irá iniciar funções a 18 de março, sucedendo assim a Joachim Gauck, de 76 anos.

De perfil conciliador, o ex-ministro Steinmeier terá mandato de cinco anos como o 12º presidente da Alemanha.

Conta a Reuters que após a eleição na Bundestag, e após o anúncio dos resultados pelo presidente da Assembleia, Norbert Lammert, o Presidente eleito recebeu uma ovação de pé da Câmara, com excepção dos membros do populista partido AfD (Alternativa para a Alemanha).

A chanceler destacou ainda que quando ocupou o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, Steinmeier sempre teve "tacto" para "procurar caminhos e encontrar soluções" nas situações mais difíceis e considerou que essa característica também o vai ajudar na política interna. Em 2009, concorreu contra Angela Merkel pela liderança do SPD, mas obteve o pior resultado da história do partido.

No ano passado, Steinmeier disse que o então candidato e atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é um dos "profetas do ódio" no mundo. O novo presidente é chamado pela imprensa local de "anti-Trump", por ter feito duras críticas às políticas migratórias do novo governo norte-americano, ao qual se referiu publicamente como um "pregador do ódio".

"Vai ser Presidente em tempos difíceis", sublinhou Merkel em breves declarações à imprensa após a votação na Assembleia Federal.