Estados Unidos acusam vice-presidente venezuelano de tráfico de droga

Os Estados Unidos estarão a planear incluir o nome de Tareck El Aissami, vice-presidente venezuelano, na lista de figuras passíveis de sanções por alegadas suspeitas de ligação ao narcotráfico.

"A recente nomeação de Tareck El Aissami como vice-presidente o colocam na fila para possivelmente se tornar o próximo líder da Venezuela, o que é extremamente preocupante, dados seus vínculos com o narcotráfico e as organizações terroristas", diz a carta.


O decreto do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos é resultado de uma investigação de anos e deve tensionar ainda mais as relações entre Washington e Caracas.

De acordo com o jornal "The Wall Street Journal", El Aissami está sendo investigado por promotores norte-americanos por supostamente ajudar com o deslocamento de drogas da Venezuela.


A medida do Tesouro americano atinge 13 companhias de propriedade ou controladas por Lopez, incluindo cinco na Flórida.

El Aissami sempre negou qualquer envolvimento com atividades criminosas.


O Departamento do Tesouro não informou se os dois venezuelanos enfrentariam acusações criminais.