Franceses da Peugeot-Citroen confirmam interesse na compra da Opel

Peter Andrews  Reuters

Peter Andrews Reuters

De acordo com eles o grupo francês está "explorando algumas iniciativas estratégicas com a GM, com o objetivo de aumentar a rentabilidade e a eficiência operacional, incluindo uma potencial aquisição da Opel". Mas a companhia americana ressalta que ainda "não há nenhuma garantia que um acordo será alcançado" nesse sentido.

Convém lembrar que neste capítulo há certas limitações impostas pelas autoridades comunitárias que o construtor quer salvaguardar, deixando adivinhar mais desenvolvimentos sobre este possível acordo com a GM.

A Opel vende os seus veículos sob a marca Vauxhall no Reino Unido.

Caso essas negociações se concretizem, a PSA (que inclui as marcas Peugeot, Citroën e DS) terá cerca de 16% do mercado automotivo europeu, superando a Renault e se tornando o segundo maior grupo de automóveis da região, atrás apenas do Grupo Volkswagen.

A PSA está a ponderar a aquisição para ganhar escala, aceder à tecnologia de engenharia e de carros elétricos da Opel e conseguir sinergias e uma eventual redução de custos. Antes pelo contrário, pois já em 2008/2009, em plena crise da economia americana, esta mesma manobra foi tentada. A General Motors está presente na Europa através da alemã Opel.

"Estamos em conversações com a Opel para expandir o envolvimento dos nossos atuais projetos", é citado na Reuters o responsável pela comunicação da PSA, Bertand Blaise, escusando-se a tecer mais comentários sobre o assunto. Por um lado, recebeu uma injecção de capital, através da venda de duas tranches de 14% da empresa, uma ao Estado francês e outra ao fabricante Dongfeng, controlado directamente pelo Estado chinês.

A Opel não tem tido existência fácil nos últimos anos. Valeu-lhe os bons dotes de timoneiro de Carlos Tavares, que superou todas as expectativas ao acelerar a recuperação da PSA, a ponto de colocá-la perante a possibilidade de se tornar líder de um grupo de dimensão média a nível mundial, com uma produção anual próxima de 4,3 milhões veículos.