PIB cresceu 1,9% no final de 2016

PIB cresceu mais do que previam o Governo e Bruxelas diz INE

PIB cresceu mais do que previam o Governo e Bruxelas diz INE

No trimestre anterior houve expansão de 1,4 por cento, de acordo com dados revisados do Escritório do Gabinete.

- A economia japonesa cresceu no período outubro-dezembro de 2016 1% em taxa anualizada, informou nesta segunda-feira (data local) o governo do país.

"Esta aceleração do PIB resultou do aumento do contributo da procura interna, observando-se uma recuperação do Investimento e um crescimento mais intenso do consumo privado", refere a estimativa rápida do INE, que será revista com os valores finais no início do próximo mês.

Já o contributo da procura externa líquida "foi negativo, contrariamente ao observado no trimestre anterior, refletindo a aceleração mais acentuada das Importações de Bens e Serviços em volume que a das Exportações de Bens e Serviços".

Após o crescimento económico no terceiro trimestre (0,8% em cadeia e 1,6% em termos homólogos) ter apanhado os analistas de surpresa, o ISEG antecipa que este ritmo se tenha mantido nos últimos três meses do ano, ao crescer também 0,8% em cadeia e 2% em termos homólogos.

Já o Montepio apresenta a estimativa mais pessimista, antecipando que o PIB cresça 1,2% no conjunto de 2016 - em linha com o Governo.

Segundo a autoridade estatística, "o PIB aumentou 1,4% em volume, menos 0,2 pontos percentuais" face ao ano anterior.

Os primeiros dados detalhados para as contas nacionais do quatro trimestre e do ano passado serão publicadas a 1 de março, diz o INE.

O comunicado do INE acrescenta que o PIB recuou face a 2015 devido ao "contributo da procura interna para a variação do PIB diminuiu, reflectindo a redução do Investimento e, em menor grau, a desaceleração do consumo privado".