Estado Islâmico assume autoria de ataque no Paquistão

O Daesh (autodenominado Estado Islâmico) assumiu a responsabilidade nesta quinta-feira pelo atentado suicida, segundo informou a agência afiliada do grupo terrorista AMAQ.

Um homem-bomba entrou no santuário enquanto multidões se aglomeravam nesta quinta-feira, segundo comunicado do porta-voz da polícia de Sindh.

"Nós tememos que as mortes possam aumentar", disse um alto oficial do governo local, Munawar Ali Mahesar, acrescentando que os serviços de emergência estavam ainda a resgatar os feridos.


"Até ao momento morreram 70 pessoas e mais de 150 ficaram feridas", afirmou o inspetor-geral da polícia da província de Sindh, A.D. Khawaja.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, já condenou o atentado, que terá sido reclamado por uma célula do auto-intitulado Estado Islâmico.

- Os últimos dias foram difíceis e meu coração está com as vítimas.


Jammat-ul-Ahrar, uma facção talibã no Paquistão, reivindicou vários ataques esta semana, incluindo um atentado suicida em Lahore, que causou 13 mortos e vários feridos. Mas não podemos permitir que estes acontecimentos nos dividam ou nos assustem- disse Sharif em sua declaração.

Os atentados deixam em evidência a luta do Paquistão para acabar com o extremismo, que se intensificou depois do maior ataque ocorrido no país, quando talibãs paquistaneses irromperam contra uma escola em Peshawar em 2014, que deixou mais de 150 mortos, a maioria deles crianças e adolescentes. Os sufistas são considerado hereges pelo EI e talibãs paquistaneses.