Para Felipe Melo, Palmeiras pode obter virada: 'Não existe

Palmeiras vai honrar favoritismo contra a Ponte Preta

Palmeiras vai honrar favoritismo contra a Ponte Preta

Fez o resultado porque soube marcar os pontos fortes da equipe do Palmeiras, que no primeiro tempo eu entendo, que o atleta deles que mais criava era o Mina.

Enquanto isso, a Ponte seguia indo para a cima e nada de pensar em segurar o resultado. "Colocar os pés no chão, não abri mão dessa estrutura de jogo e, ao mesmo tempo que sabemos que o adversário tecnicamente é bom, nós temos o ataque mais rápido do campeonato, muito agudo, com muita movimentação e foi importantíssimo". "Hoje (domingo) ficamos sem reação". Nada disso intimidou a Ponte Preta, que foi dominante diante do poderoso Palmeiras neste domingo e venceu de forma categórica no Moisés Lucarelli: 3 a 0. Não conseguimos neutralizar o que a Ponte Preta tinha de melhor. "No segundo tempo, a gente tem que entrar e comer a Ponte", disse no final da primeira parte, quando o Verdão já perdia por 3-0, golos de Pottker, Lucca e Jeferson. Jeferson finalizou novamente e Pottker, livre, desviou para abrir o placar.

Apesar de a Macaca ter vencido o Palmeiras na primeira fase do Paulista, Pottker diz que aquele jogo não é medida nem se compara ao que a Ponte deve enfrentar nas semifinais. Ninguém acha que já ganhou, sabemos que temos uma vantagem, mas também sabemos o que é jogar o segundo jogo. "Depois passamos sufoco. Desta vez, tudo deu certo e fomos perfeitos nas finalizações", lembrou Gilson Kleina, lembrando da vitória por 1 a 0 sobre os santistas nas quartas de final. Isso porque o atacante Lucca, emprestado pelo Timão à Ponte Preta, estufou as redes alviverde em duelo disputado no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Os rivais, então, entraram em campo na noite de 13 de outubro de 1977. Jadson, por exemplo, atua com o número 77 às costas.

A Ponte fez o terceiro gol aos 33 minutos! Sem poder contar com o meia Xuxa, que chegou do Mirassol e não pode ser inscrito, a Ponte Preta deposita suas fichas na volta de Renato Cajá.

Nas últimas cinco partidas entre eles, a equipe de Campinas venceu três vezes e ocorreram dois empates.