Papa canonizará em outubro os primeiros mártires brasileiros

Papa Francisco no papamóvel

Papa Francisco no papamóvel

As três crianças portuguesas garantiram que testemunharam as aparições da Virgem, e quem revelou a elas os chamados três Segredos de Fátima, relatados por Lúcia, que morreu em 2005, para quem também foi aberto um processo de beatificação. A canonização de Francisco e Jacinta, beatificados pelo papa João Paulo II, em Fátima, a 13 de Maio de 2000, estava dependente do reconhecimento de um milagre, a cura de uma criança brasileira, em 2013, o que aconteceu a 23 de março.

Os protomártires do Brasil serão canonizados pelo Papa Francisco, em 15 de outubro próximo, na Basílica de São Pedro.

O pontífice aprovou em março um decreto da Congregação para a Causa dos Santos relativo ao "milagre atribuído à intercessão do Beato Francisco Marto, nascido em 11 de junho de 1908 e falecido em 4 de abril de 1919, e da Beata Jacinta Marto, nascida em 11 de março de 1910 e falecida em 20 de fevereiro de 1920".

A decisão implica que os dois pastorinhos, Francisco e Jacinta, possam ser nenerados nos altares do mundo inteiro e não apenas em determinados países.

"O poder político nunca prestou grande atenção a Fátima e, do ponto de vista político, não tem que se intrometer na questão do santuário no aspecto religioso", começou por dizer António Marto em entrevista à agência Lusa.

Em março, a Santa Sé já tinha anunciado a aprovação do milagre necessário para a canonização dos irmãos, que passarão a ser os dois santos não mártires mais jovens da Igreja Católica.

"É com indizível alegria que acabámos de receber a notícia de que a canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto será em Fátima, sob a presidência do Santo Padre, precisamente na data da primeira aparição em que os pastorinhos viram a Linda Senhora revestida de luz", disse.

"Queria sublinhar, em segundo lugar, que este acontecimento é um grande dom para a nossa diocese de Leiria-Fátima, de onde são originais os pastorinhos, para o santuário de Fátima, para a Igreja em Portugal e para a igreja Universal", disse também. Na ocasião, o prelado pediu a Lúcia que escrevesse tudo o que sabia sobre a vida de Jacinta.

Ambos carregavam já uma fama de santidade, muito por conta das provações a que, juntamente com a prima Lúcia, tinham sido submetidos, depois de terem declarado que viram a Virgem Maria aparecer de branco, em cima de uma azinheira, na Cova da Iria, onde todos costumavam pastorear o rebanho da família.

O reitor do santuário, padre Carlos Cabecinhas, vai anunciar a notícia no santuário, rezar uma missa na Capelinha das Aparições e fará uma oração de ação de graças.