Chevrolet Onix tem zero estrela em teste de segurança do Latin NCap

Onix é reprovado em teste de colisão

Onix é reprovado em teste de colisão

Foram três estrelas no caso de crianças a bordo.

RESPOSTA A General Motors divulgou nota com a seguinte justificativa: "A Chevrolet cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde o modelo é vendido na América do Sul".

Em 2014, o Onix foi avaliado com três estrelas para adultos, mas o novo padrão de testes do Latin NCap, com colisão lateral, modificou a nota do hatch. Na ocasião, o Peugeot ganhou duas estrelas e 18,27 pontos para adultos e três para crianças (30,65 pontos), contra uma estrela (18,09) para adultos e três para crianças (31,57) do Palio.

Os resultados da nova bateria de testes divulgados nesta quinta-feira (11) revelaram que o hatch compacto reprovou nas provas de impacto lateral - obrigatórias desde o protocolo de 2016. Contudo, no caso do Onix, o desempenho estrutural no impacto lateral mostrou um grande deslocamento (penetração) da coluna B, dentro do compartimento do passageiro, significativamente maior que nos outros dois veículos avaliados. Além do Onix, outro hatch que se saiu mal nas avaliações foi o Kia Rio, que obteve o pior resultado em segurança para o passageiro adulto comparado com qualquer outro teste NCAP já realizado.

O Chevrolet Onix é o carro mais vendido no Brasil desde 2014 e líder de vendas em 2017. Além disso, a porta traseira chegou a abrir, o que, segundo o Latin NCAP, expõe os ocupantes a riscos adicionais.

Segundo Sonia Amaro, advogada da PROTESTE, reinvidicações serão feitas junto ao Ministério Público e à Secretaria Nacional do Consumidor (entre outros órgãos competentes) para que o modelo seja retirado do mercado brasileiro. "A falta de airbags e de cintos de segurança com bom desempenho explicam os pobres resultados para a cabeça e peito dos passageiros da frente", afirma a Latin NCap em relatório relatório.

"É uma ofensa à inteligência do consumidor que a General Motors, que afirma que o Onix é baseado numa plataforma global, não tenha tido êxito na versão avaliada pelo Latin NCAP", aponta Henrique Lian, gerente de relações institucionais e mídia da Proteste.

"No entanto, o carro proporciona uma estrutura estável na colisão frontal e um bom desenvolvimento estrutural para o impacto lateral". "O modelo oferece apenas um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira, carecendo de ancoragens Isofix (tipo fixação para prender cadeirinhas). A PROTESTE, diante dos resultados decepcionantes do Onix, pedirá a sua retirada do mercado", completou. "A GM compartilha o objetivo de melhorar a segurança rodoviária em todo o mundo e busca a melhoria contínua da segurança dos veículos à medida em que novas tecnologias se tornem disponíveis", diz a nota.

A GM está sempre procurando formas melhores e mais inovadoras de atender às necessidades em constante evolução dos clientes globais e melhorar o desempenho em segurança. O OnStar oferece serviços únicos de emergência que ajudam a fornecer uma resposta rápida e salvam vidas em acidentes de carro.O Onix é o único veículo da sua categoria a oferecer este tipo de tecnologia. "Por essa razão, lançamos recentemente o OnStar em todos os principais países da América do Sul", diz a empresa.

O Onix é produzido na unidade de Gravataí (RS) e exportado para Argentina, Colômbia, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.

"Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul".