Coreia do Norte pode dialogar com EUA 'se houver condições'

Coreia do Norte disponível para dialogar com EUA mediante condições adequadas

Coreia do Norte disponível para dialogar com EUA mediante condições adequadas

Uma representante de alto escalão da diplomacia da Coreia do Norte afirmou neste sábado que o regime de Pyongyang aceitaria estabelecer contatos com os Estados Unidos em condições adequadas. Choi Sun-hee, diretora-geral do Departamento para América do Norte no Ministério das Relações Exteriores norte-coreano, fez as declarações no Aeroporto Internacional de Pequim, durante sua passagem pela China, depois de se reunir com uma delegação americana de diplomatas e ex-políticos em Oslo, na Noruega, no início da semana, informaram fontes diplomáticas à agência de notícias sul-coreana Yonhap. A declaração foi dada depois do presidente americano, Donald Trump, ter manifestado interesse em se reunir com o líder norte-coreano. Em primeira conversa telefônica, Moon e Trump acertaram, na quarta-feira, uma cooperação estreita sobre a questão do programa de armas nucleares da Coreia do Norte.

Aos 64 anos de idade, o presidente Moon sempre manteve uma linha de raciocínio favorável a uma aproximação à base do diálogo com Pyongyang, posição contrária a de sua antecessora, Park Geun-hye, que sempre foi mais rígida sobre o tema.

Choe encabeçou a missão norte-coreana que se reuniu com um grupo de especialistas americanos, entre eles Suzanne DiMaggio, diretora do centro de estudos New America, Thomas Pickering, antigo enviado dos EUA para as Nações Unidas, e Robert Einhorn, ex-assessor especial sobre desnuclearização do Departamento de Estado. Depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, no início de maio ter elogiado o líder norte-coreano e admitir ser possível reunir-se com Kim Jong-un, chega agora a vez de Pyongyang responder da mesma forma.

A administração norte-americana, por seu lado, relativizou o encontro na capital norueguesa, pela voz de um porta-voz do Departamento de Estado, ao falar de "uma reunião rotineira realizada de forma independente ao Governo dos Estados Unidos".