Escola de Vagos vai apreciar alegado caso de homofobia

Alunos de Vagos protestam contra “homofobia”, BE pede explicações

Alunos de Vagos protestam contra “homofobia”, BE pede explicações

"Na passada segunda-feira, um elemento da direção falou com uma das alunas, num local reservado, pedindo alguma contenção, no sentido de as proteger". "Os alunos da escola realizaram, esta quarta-feira, um protesto contra a homofobia e contra a presente situação em concreto", expõem os deputados bloquistas.

Dezenas de estudantes levaram a cabo a meio desta semana uma manifestação espontânea de solidariedade com as alunas, com impacto nas redes sociais, o que levou a uma tomada de posição de algumas forças partidárias.

Relatos de alunos - que ontem se manifestaram na escola contra a homofobia - dão ainda conta que a polícia terá sido chamada ao local e que as duas estudantes terão sido ameaçadas com um processo disciplinar.

Os alunos protestam assim pela igualdade dos casais homossexuais, visto que casais de heterossexuais não são proibidos de namorar dentro da escola.

Segundo os deputados do BE, a direção da escola informou as alunas que não podem beijar-se porque "incomoda as pessoas". "Caso os factos se confirmem, que medidas e diligências tomou ou irá tomar o Ministério da Educação para salvaguardar o direito das alunas e alunos desta escola a não serem discriminados em função da respetiva orientação sexual?", questionaram deputados socialistas.