Presidente do BNDES pede demissão

Paulo assumirá o BNDES no lugar de Maria Silvia Bastos Marques

Paulo assumirá o BNDES no lugar de Maria Silvia Bastos Marques

Ela formalizou o pedido em reunião no início da tarde com o presidente, no Palácio do Planalto.

O presidente da República, Michel Temer, manifesta seu profundo agradecimento a Maria Silvia Bastos Marques, que presidiu o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social de forma honesta, competente e séria por pouco mais de um ano. Em pouco mais de uma semana, o governo perdeu os ministros das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), da Cultura, Roberto Freire (PPS), e três assessores da Presidência da República - Sandro Mabel (PMDB), Rodrigo Rocha Loures (PMDB) e Tadeu Filippelli (PMDB). Maria Silvia sai da chefia do banco de fomento em meio à maior crise enfrentada pelo governo Temer. O texto diz também que ela deixa como legado um modelo a ser seguido em toda máquina pública.

Doutora em economia, Maria Silvia assumiu em janeiro de 2007 a presidência da Icatu Hartford, grupo líder em seguros de vida, previdência e capitalização, no ranking de empresas não ligadas a bancos de varejo. Segundo as informações divulgadas pelo BNDES, a demissão foi motivada por "razões pessoais" da ex-mandatária.

Com a saída de Maria Sílvia, o banco afirmou que o diretor Ricardo Ramos, do quadro de carreira do BNDES, vai assumir interinamente o comando da instituição.

A renúncia de Maria Sílvia acontece poucos dias depois de o BNDES ter criado uma comissão interna para avaliar operações com a gigante de alimentos JBS. Em carta enviada aos funcionários do banco, a executiva diz que deixa o posto "com orgulho de ter feito parte da história da instituição". O BNDES também é investigado pela Polícia Federal por supostas fraudes nos empréstimos concedidos ao frigorífico JBS, do qual o banco é acionista, em gestões anteriores.

Maria Silvia Bastos Marques informou pessoalmente hoje, (26 de maio), ao presidente Michel Temer, a decisão de deixar a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por razões pessoais.

Desejo boa sorte a todos, esperando que sigam trabalhando para que o BNDES continue sendo o Banco que há 65 anos faz diferença na vida dos brasileiros.