Hospital confirma cinco pessoas infectadas com sarna

Surto de sarna obriga a isolar o sector A do serviço de Ortopedia do Hospital de Viseu

Surto de sarna obriga a isolar o sector A do serviço de Ortopedia do Hospital de Viseu

Os enfermeiros e os funcionários infetados estão em casa, enquanto que os doentes permanecem no hospital, isolados em tratamento.

Há, pelo menos, 24 pessoas de quarentena no Hospital de Viseu, após terem sido infetadas com sarna. "Oito enfermeiros e sete assistentes operacionais foram contagiados, tendo estado quatro dias ausentes do serviço" explicou.

"Mas não há profissionais com diagnóstico de sarna no contexto de enfermaria", garantiu o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Viseu, Cílio Correia, aos jornalista. Os profissionais que estão a ser tratados são aqueles que estão naquela secção e não vão para outro serviço deste hospital.

Segundo Cílio Correia, o número de pessoas a necessitar de tratamento pode aumentar, "porque às vezes as manifestações não são imediatas".

Ao todo são os doentes que estão internados no sector A do serviço de ortopedia da unidade hospitalar em tratamento.

O presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Viseu, Cílio Correia, revelou ainda que não há novos casos identificados, mas o período de incubação dos sintomas pode levar até três semanas. que nas próximas três semanas podem dar entrada novos casos de sarna e avança só na próxima semana decidirá se será ou não levantado o isolamento na Ortopedia. Como o tratamento é relativamente fácil e pouco dispendioso, está a ser feito mesmo em quem não apresentou sinais de sarna.

Atualmente o centro de ortopedia A está confinado e não recebe mais doentes.

Neste serviço existem 26 camas, estando quatro delas adstritas à Medicina Física e de Reabilitação. "Por isso é que estamos a fazer o tratamento profilático a todos os que tiveram contacto direto", frisou.