Campanha de vacinação malsucedida causa a morte de 15 crianças no

Sudão do Sul

Sudão do Sul

Quinze crianças morreram no Sudão do Sul, na África, devido a aplicações de vacina mal feitas durante uma campanha de imunização contra o sarampo, segundo informou o governo do país nesta sexta-feira.

O governo disse que todas as crianças que morreram tinham menos de 5 anos.

A investigação, comandada por um comitê sul-sudanês especialista em saúde e com a ajuda de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), demonstrou que as vacinas administradas na região de Kapoeta não foram conservadas respeitando as regras da cadeia de frio, o que favoreceu a sua contaminação.

As Nações Unidas disseram que as crianças morreram com uma "grave septicemia (infeção do sangue)" devido à "toxicidade" da vacina.

A OMS não foi tão longe, classificando a equipa de vacinação como "não estando qualificada nem treinada".

Em 2016 o Sudão do Sul teve pelo menos 2.294 casos de sarampo e 28 pessoas morreram, segundo dados da ONU. Uma guerra que já fez milhares de mortos e cerca de 3,5 milhões de deslocados.