Após derrota, Roger promete cobranças no Atlético-MG e minimiza desfalques

Bruno Cantini  Atlético

Bruno Cantini Atlético

Neilton recebeu pela direita, invadiu a área e marcou o seu primeiro gol no time rubro-negro, na saída do goleiro. Cartões amarelos: Erazo (min. 19/1ºT), Willian Farias (min. 46/1ºT), Paulinho (min. 41/2ºT), Ralph (min. 46/2ºT). O Galo é o 16º, o primeiro time fora da zona de rebaixamento, com seis. O Leão Baiano, que começou a rodada na lanterna do torneio, ocupa a 18ª posição, com quatro pontos.

O capitão exaltou a relevância de voltar a jogar no Barradão. Ambos os jogos serão válidos pela sétima rodada do Brasileirão. Para completar a lista de desfalques, o lateral-direito Alex Silva teve uma crise de bronquite na manhã deste domingo (11) e acabou substituído pelo jovem Yago, que é volante de origem mas foi improvisado na lateral direita. O armador Cazares está na Seleção do Equador. O melhor momento foi aos nove minutos, quando Robinho tocou para Danilo cruzar e Valdívia pegar mal na bola. Kieza é puxado na área, e é pênalti claro que o próprio camisa 9 cobrou e fez o seu segundo gol na competição. Para piorar a situação, o técnico Roger Machado evitou colocar a culpa do futebol apresentado nas ausências. Fred acertou o travessão depois de flaha defensiva do Vitória. O sistema de defesa não conseguiu neutralizar a maior parte das ações que levaram perigo ao nosso gol. Do outro lado, o Rubro-negro comandou o jogo e mereceu a vitória, que encerrou jejuns de peso.

O Atlético sonhava em embalar no Campeonato Brasileiro neste domingo.

Vitória: Fernando Miguel; Salino, Fred, Kanu e Thallyson; Willian Farias, Uillian Correia (Renê Santos) e Gabriel Xavier (Cleiton Xavier); David, Neilton (Paulinho) e Kieza. No entanto, o Leão voltou a marcar com Neilton, que passou pela marcação antes de finalizar com precisão. O jogo ficou monótono e ambos os times não criaram ações ofensivas perigosas até o apito final do árbitro.