Incêndio florestal deixa ao menos 24 mortos em Portugal

Já foram encontrados mais corpos dentro de casas em aldeias isoladas

Já foram encontrados mais corpos dentro de casas em aldeias isoladas

A Câmara de Santarém decidiu suspender a transmissão do jogo Portugal - México em ecrã gigante, prevista para as 16h00 deste domingo, 18 de junho, no Jardim da Liberdade, a contar para a primeira jornada da Taça das Confederações de futebol.

Na manhã de domingo mantêm-se mais de 600 bombeiros no terreno a lutar contra as chamas nas quatro frentes ainda ativas neste incêndio.

Estes três municípios estão a ser afetados desde sábado por um incêndio que já provocou, pelo menos, 61 mortos.

"Temos a confirmação de 19 vítimas mortais, civis", disse Jorge Gomes, que explicou que 16 pessoas morreram carbonizadas dentro dos carros em que seguiam, na estrada nacional que liga Figueiró a Castanheira de Pêra. Aproximadamente 700 bombeiros trabalham para tentar apagar os incêndios desde sábado, disse Gomes.

Segundo Gomes, há ao menos 54 feridos, incluindo oito bombeiros.

Segundo o primeiro-ministro, "a prioridade é salvar quem possa continuar em perigo".

O incêndio atingiu uma área montanhosa, a 200 km a sudeste de Lisboa, em meio a uma intensa onda de calor e ventos fortes.

O presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, viajou à zona atingida para prestar suas condolências às famílias das vítimas, e "compartilha sua dor, em nome de todos os portugueses".

O governo decretou luto oficial de três dias.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil de Portugal, que coordena os esforços de combate a incêndios, emitiu uma advertência sobre o aumento do risco de incêndios florestais na sexta-feira. Ele disse que, em resposta a um pedido de ajuda de Portugal, Espanha e França estão enviando aeronaves para ajudar a combater as chamas. Informou que não havia registros de brasileiros entre as vítimas, mas alertou os cidadãos residentes ou em trânsito na região de Leiria a seguir as instruções das autoridades locais.

Segundo informação da ANPC, no distrito de Castelo Branco, encontra-se em resolução (incêndio sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido) o fogo que lavra desde cerca das 18h10 de sábado no concelho de Oleiros, na freguesia de Orvalho, e que está a combatido por 135 operacionais, auxiliados por 45 viaturas. No ano passado, vários incêndios devastaram mais de 100 mil hectares do território de Portugal.