Plano Municipal de Emergência de Góis ativado

Incêndios em Pedrógão Grande e Góis ainda por dominar

Incêndios em Pedrógão Grande e Góis ainda por dominar

"Não estão em perigo, só que a forma como o incêndio se está a desenvolver pode vir a pôr em perigo" estas populações.

No distrito de Coimbra, estão cortadas a Estrada Nacional 112, na localidade de Carvalhal do Sapo, no concelho da Pampilhosa da Serra, interdito desde as 11:00 de hoje, e a Estrada Municipal 543, na localidade de Capelo, em Góis, cortada desde as 13:00 de hoje, de acordo com informação da GNR. "As causas dos reacendimentos são várias", afirmou António Ribeiro no primeiro 'briefing' do dia, efetuado perto das 10:00, no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, distrito de Leiria.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos.

Góis, situada a 40 quilómetros ao norte de Pedrógão Grande, era agora "a zona mais perigosa" dentro da área afetada pelo incêndio, disseram à EFE fontes da Protecção Civil.

Também entraram em acção seis meios aéreos pesados, entre os quais "quatro aviões e dois helicópteros", disse o responsável.

Um Canadair proveniente de Marrocos chega hoje a Portugal para ajudar no combate aos incêndios.

Outro dos fogos que mobilizava grande número de meios era o de Góis, no distrito de Coimbra, num total de 689 operacionais, 237 viaturas e 5 meios aéreos.

O município de Góis faz fronteira com Pedrógão Grande e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e com o concelho da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, para onde as chamas progrediram, após deflagrarem no sábado, em Fonte Limpa.

O incêndio começou na localidade de Escalos Fundeiros e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Recommended News