André Ventura rejeita críticas: "Nada me move contra a comunidade cigana"

CDS pede que declarações de André Ventura sejam “cabalmente esclarecidas”

CDS pede que declarações de André Ventura sejam “cabalmente esclarecidas”

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Bloco de Esquerda de Loures explica que a queixa surge na sequência de uma entrevista, publicada pelo jornal i, do candidato André Ventura em que, segundo os bloquistas, contém "novas declarações racistas e xenófobas para com a comunidade cigana".

Na quinta-feira, o candidato já tinha falado sobre uma alegada "excessiva tolerância com alguns grupos e minorias étnicas", numa entrevista ao portal Notícias ao Minuto, o que motivou uma queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial contra o candidato do PSD/CDS-PP/PPM, por parte do candidato do BE, Fabian Figueiredo, por "declarações contra as minorias étnicas". "O que preocupa a candidatura são questões de segurança e cumprimento da lei, na defesa do património público e das pessoas de bem, independentemente da raça ou etnia".

Num comunicado, o candidato refere: "Ao longo da minha vida sempre convivi bem com pessoas de várias raças e etnias e diferentes credos".

Ainda assim, acrescenta que "a verdadeira discriminação é permitir que alguns não cumpram a lei".

Contactada pela Renascença, a direcção nacional do PSD optou por não fazer comentários. Em entrevista ao Jornal i, o candidato acusa os ciganos de "viverem quase exclusivamente de subsídios" do Estado, ocuparem casas e viajaram sem pagar nos transportes públicos. No seu entender, é preciso denunciar estas situações e apostar em políticas de integração. "[O CDS-PP] é leal às convicções em que está envolvido e será no interior dessa coligação que o CDS vai pronunciar-se sobre este assunto", frisou Gonçalves Pereira. Se perder, tudo bem: "que nem mais um dia o meu partido fique associado a tão lamentável personagem", escreve Mendes da Silva.

Pedro Pinto, líder da distrital de Lisboa do PSD, também em declarações à Sábado, procura tirar gás à controvérsia: "O PSD não é um partido em que exista algum tipo de discriminação racial ou de que tipo for".

O Bloco considera este caso ainda mais grave, porque André Ventura é professor de Direito e "sabe muito bem que as suas declarações constituem crime".

"Frequentemente, a polícia é recebida com atos de violência, designadamente em algumas zonas mais problemáticas do concelho de Loures".

Recommended News