Ator Martin Landau morre aos 89 anos

Martin Landau em 1995 quando ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante pelo filme'Ed Wood

Martin Landau em 1995 quando ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante pelo filme'Ed Wood

Martin Landau morreu aos 89 anos neste sábado no hospital da universidade UCLA, onde estava hospitalizado por complicações na saúde.

Landau nasceu em Nova York, em 20 de junho de 1928, e iniciou a carreira como desenhista do "New York Daily News". Mas não eram apenas Dean e Monroe a compor o seu círculo de amigos, no qual entrava ainda Steve McQueen, claro - que tinha um problema com James Dean, "porque era ele que ficava com todos os papéis de televisão" -, e ainda Marlon Brando. Martin participou ainda da série Missão impossível, sucesso na década de 1960.

Entre outros trabalhos de destaque de Landau estão "Intriga internacional" (1959), de Alfred Hitchcock, e "Tucker - Um homem e seu sonho" (1988), de Francis Ford Coppola. No mesmo ano, protagonizou o clássico "Crimes e Pecados", de Woody Allen. Ele finalmente levou a estatueta com grande atuação em "Ed Wood", de Tim Burton, onde interpretou Bela Lugosi, lendário ator que fez "Drácula".

O famoso esteve no elenco de "Ed Wood" (1994), de Tim Burton, e seu papel lhe rendeu um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Além de ator, Martin já foi professor do Actors Studio, e já deu aulas para Anjelica Huston e Jack Nicholson. Entre os seus últimos filmes estão "The Last Poker Game", de Howard Weiner, deste ano, e "The Red Maple Leaf", de Frank D'Angelo, de 2016.

Martin Landau deixa duas filhas, a cineasta Susan Landau Finch e a atriz e bailarina Juliet Landau, fruto de seu casamento com a atriz Barbara Bain, com quem contracenou em "Missão Impossível".