Alexa e Cortana vão trabalhar em conjunto

O assistente virtual Alexa poderá vir em breve a dar acesso a funcionalidades do Cortana. O mesmo deverá acontecer no sentido inverso

O assistente virtual Alexa poderá vir em breve a dar acesso a funcionalidades do Cortana. O mesmo deverá acontecer no sentido inverso

"Haverá vários agentes inteligentes bem sucedidos, cada um com acesso a diferentes conjuntos de dados e com diferentes áreas de habilidades especializadas", afirmou o CEO da Amazon, Jeff Bezos.

A Amazon e a Microsoft estão pondo suas diferenças de lado em prol do desenvolvimento de suas respectivas assistentes virtuais: ambas companhias anunciaram uma parceria que permitirá que Cortana e Alexa trabalhem juntas, suprindo as falhas uma da outra e utilizando o melhor dos dois mundos, o que servirá também para promover os produtos de ambas companhias.

Caso um usuário da Cortana deseje perguntar algo a Alexa, ele poderá dizer "Cortana, abra a Alexa" e conversar com a assistente virtual da Amazon. Além da expansão do segmento, a iniciativa terá tido um segundo aliciante: dar à Amazon a possibilidade de acesso a informação profissional que costuma ser trabalhada em plataformas como o Outlook; e facilitar à Microsoft as funcionalidades que o Alexa aperfeiçoou na área do comércio eletrónico, tirando partido da experiência da Amazon no segmento.

Hoje, a Amazon tem a Alexa e a Microsoft tem a Cortana.

À primeira vista, a parceria pode parecer estanha dado que a Microsoft está trabalhando numa coluna que integra a assistente Cortana em parceria com a Harman/Kardon, mas a verdade é que a companhia de Redmond já ajuda as consultas da Alexa por meio do motor de busca Bing.

Conforme relata o Engadget, a Alexa, por exemplo, ganhará acesso ao Office Suite para reservar reuniões, acessar calendários, criar lembretes e ler e-mails de trabalho - funções possíveis, por enquanto, apenas pela Cortana.

A integração entre as assistentes Cortana e Alexa deverá ser disponibilizada até o final deste ano.

"O mundo é grande e tão multifacetado".

Os directores executivos das empresas, Satya Nadella e Jeff Bezos, querem evitar que a rivalidade entre as assistentes digitais impeça a tecnologia de evoluir. Eles até imaginam um futuro onde uma habilidade Siri ou Assistente do Google poderia aparecer nos seus respectivos mordomos digitais.