Maior asteroide vai passar perto da Terra nesta sexta-feira

Nasa  JPL-Caltech  Divulgação

Nasa JPL-Caltech Divulgação

"Perto" porque este asteroide, com 4,35 km de diâmetro, passará a sete mil milhões de quilómetros do nosso planeta, cerca de 14 vezes a distância da Terra à Lua, conforme afirma a NASA em comunicado.

Quem quiser poderá ver o Florence recorrendo a pequenos telescópios. De acordo com a NASA, o asteróide tem mais de 4 quilômetros de largura, mas não traz perigo algum para o planeta, pois apesar da distância ser considerada 'próxima', pelos pesquisadores, é segura e não há nenhum tipo de perigo.

"Enquanto muitos asteróides conhecidos passaram mais perto da Terra do que Florence no dia 1 de setembro, todos foram estimados menores", disse Paul Chodas, gerente do Centro de Estudos de Objetos da Terra (CNEOS) da NASA no Jet Propulsion Laboratory em Pasadena, Califórnia.

O "encontro" de 2017 é o mais próximo do Florence desde 1890, devendo regressar antes de outubro 2024, mas esta sexta-feira será o mais próximo que estará até depois do ano de 2500.

Desde 1981, quando o Florence foi descoberto, que ele vem sendo observado e na Austrália, um observatório ficou incumbido de analisar a trajetória deste asteróide. O Florence será o maior objeto espacial a 'rasar' a Terra desde que a NASA começou a monitorizar as potenciais ameaças, nos anos 90 do século passado.

O asteroide fará seu percurso a uma distância de 7 milhões de quilômetros, ou seja, 18 vezes maior do que a distância entre nosso planeta e a Lua.

A aproximação do asteroide será uma oportunidade para os cientistas poderem estudá-lo melhor.

O tamanho deste corpo celeste, cujo nome celebra a enfermeira Florence Nightingale, é tão grande (face aos outros que vão passando perto do nosso planeta) que o Florence poderá ser visto ao longo de várias noites, embora com o recurso a um telescópio.