Número de fumantes passivos diminui 42%

Saúde

30/08/2017 00:08:04 Postado por Mateus Heck
Ministro da Saúde defende aumento dos preços de cigarro

Saúde 30/08/2017 00:08:04 Postado por Mateus Heck Ministro da Saúde defende aumento dos preços de cigarro

O tabagismo é considerado ela Organização Mundial de Saúde (OMS), a maior causa de morte evitável.

Os homens continuam representando a maior parte dos fumantes na população, 12,7% contra 8% das mulheres. Esta foi a conclusão da última edição da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde.

Durante o evento para anúncio dos dados, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse ser favorável ao aumento no preço de cigarros, seguindo recomendações mundiais de desestímulo ao uso do tabaco.

De acordo com a pesquisa, a incidência de fumantes também vem caindo: de 15,7% em 2006 para 10,2% em 2016, uma diminuição de 35% no período. Feita por telefone nas 26 capitais e no Distrito Federal, a consulta fez 53.210 entrevistas.

“Aquele que expressar o desejo em parar de fumar pode procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência que, posteriormente, será encaminhado pelos profissionais ao nosso grupo contra o tabagismo”, explicou Natália.

Quando analisada por faixa etária, a pesquisa revelou que é menor a frequência de fumantes entre adultos jovens antes dos 25 anos (7,4%), ou após os 65 anos (7,7%), e maior na faixa dos 55 a 64 anos (13,5%).

Estudos comprovam que os efeitos imediatos da poluição ambiental pela fumaça do tabaco não são apenas de curto prazo, como irritação nasal e nos olhos, dor de cabeça, irritação na garganta, vertigem, náusea, tosse e problemas respiratórios.

Para conter esse alto índice, a Prefeitura de Fernandópolis, através da Secretaria Municipal de Saúde e em apoio com o INCA (Instituto Nacional di Câncer) e CRATOD (Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas), oferece tratamento gratuito para os fumantes através do ‘Programa Nacional Contra o Tabagismo.

- A data é para reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população brasileira para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. Levantamento realizado pela Secretaria da Saúde, aponta que desde essa criação foram realizadas mais de 1,7 milhão de inspeções, resultando em 3.854 multas em ambientes diversos.

O dia Nacional de Combate ao Fumo foi criado há 31 anos (1986), por meio da Lei Federal 7.488, que inaugurou a normatização voltada para o controle do tabagismo como problema de saúde coletiva. São ofertados adesivos, pastilhas e gomas de mascar.