Aposentados por invalidez são convocados para perícia

Proteção Social

Proteção Social

No primeiro lote, foram enviadas 22.057 cartas em todo o País.

A operação pente-fino deve terminar até dezembro de 2018 e a expectativa é economizar R$ 10 bilhões.

Os aposentados serão informados sobre a convocação por meio de cartas enviadas pelos Correios.

A previsão é de que as primeiras perícias médicas comecem em setembro, considerando os prazos de entrega das correspondências e de contato dos beneficiários para a marcação do agendamento.

Para evitar que o benefício seja suspenso, ao receber a carta, o segurado deve entrar em contato com o INSS pelo atendimento via número 135, em até cinco dias, e agendar a perícia. Se o agendamento for feito dentro desse prazo, o benefício é liberado até a realização da perícia. Após a suspensão, o aposentado terá ainda o prazo final 60 dias para agendamento da perícia, sob pena de ter o benefício cancelado.

Além dos aposentados por invalidez, aqueles que recebem auxílio-doença também foram convocados pelo INSS para a execução da perícia. Até 4 de agosto, foram realizadas 210.649 perícias e cancelados 168.396 benefícios.

Além disso, 33.798 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 1.892 em auxílio-acidente, 1.105 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e outras 5.458 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional. A ausência de convocados levou ao cancelamento de outros 20.304 benefícios de auxílio-doença. Neste caso, como em qualquer auxílio doença, o segurado pode ligar no teleatendimento e agendar novamente o benefício, orienta o INSS. No Piauí, cerca de 15 mil segurados devem ser convocados pelo INSS para o pente-fino que começou no ano passado.