Acabou! Futuro do Felipe Melo é decidido

Volante foi afastado por ter discutido com o técnico Cuca após eliminação na Copa do Brasil

Volante foi afastado por ter discutido com o técnico Cuca após eliminação na Copa do Brasil

O mais importante é assumir. Afastado da rotina de trabalho com os outros jogadores durante o último mês, após conflitos com o técnico Cuca, Felipe Melo se encontra abaixo do nível físico dos companheiros, segundo informação divulgada pelo próprio Palmeiras.

Felipe Melo voltará a treinar normalmente pelo Palmeiras, estando novamente à disposição do técnico Cuca.

O jogador conta que conversou com o treinador nos bastidores e lembra que aquilo que foi dito no áudio não é o que ele acha sobre o treinador, pois, aquela situação foi isolada, quando tinha acabado de acontecer o caso, oque deixou o jogador muito chateado, não só com o treinador, mas também com a diretoria do Verdão. Durante a entrevista desta segunda, porém, Felipe Melo não emitiu um pedido público de desculpas ao treinador pelo áudio vazado dias depois do ocorrido no Mineirão. O jogador perdeu lugar no plantel após criticar duramente Cuca após a eliminação do Palmeiras na Copa do Brasil, em julho.

Após a goleada sobre o São Paulo, no Palestra Itália, no dia 27 de agosto, Cuca deu os primeiros sinais públicos de que não iria se opor à reintegração de Felipe Melo.

Com a manobra, o jogador poderia entre em litígio com o Palmeiras na Justiça, de modo a ser liberado do vínculo e a receber os R$ 7 milhões que ainda tem para receber, de acordo com o contrato válido até dezembro de 2019.

Se a relação com Cuca não é boa, por que Felipe Melo ficou? Você tem presidente, diretor, tem o treinador.

- A partir do momento que o Cuca toma uma decisão como essa, de afastar o cara do grupo, ele está obviamente desvalorizando um artigo do clube dizendo: "a gente não quer mais". Várias ofertas, clubes europeus. Mais tarde, ele recuou no Twitter ao dizer que, de fato, pediu desculpas recentemente em uma conversa particular. Você sabe que no meu último clube, a Inter, eu era titular e, no ano seguinte, mudou o treinador e não joguei. Infelizmente, não foi isso que aconteceu. Vi vários jogadores falando de como é bom conviver comigo. Antes mesmo do afastamento, ele já entendia que o jogador de 34 anos não tem força física e velocidade para um combate intenso ou para recompor o meio de campo nos contra-ataques. Sempre trabalhei com muito respeito, com muita responsabilidade. No meu histórico, você não vai ver nenhum tipo de problema.