Furacão Irma faz empresa cancelar voo de Brasília para Miami

Imagem de satélite do furacão Irma no dia 4 de setembro de 2017

Imagem de satélite do furacão Irma no dia 4 de setembro de 2017

Entretanto, Cuba iniciou a retirada de mais de 36 mil turistas estrangeiros atualmente de férias na costa norte oriental e central, a mais ameaçada pelo furacão Irma, que se deve começar a sentir na ilha na sexta-feira, seguindo depois para o estado norte-americano da Florida. As previsões indicam que o furacão passará sobre a capital Nassau.

De categoria 5, a máxima na escala de intensidade Saffir-Simpson, Irma cruzou Barbuda por volta das 2h (hora local) com ventos máximos sustentados de 295km/h.

Com algumas oscilações, os meteorologistas preveem que o Irma se mantenha em categoria 4 ou 5 nas próximas 48 horas.

O governo divulgou um mapa dos locais que precisam ser evacuados e as áreas que deve ser evacuadas obrigatoriamente são A e B. Os governos da área do Caribe emitiram alertas devido ao furacão. No entanto, autoridades estão preocupadas porque milhares de pessoas se negam a buscar refúgio, mesmo frente à ameaça do furacão mais poderoso já registrado no Oceano Atlântico.

De acordo com o secretário de Estado das Comunidades, as autoridades portuguesas foram contactadas na quarta-feira à noite por outros quatro cidadãos portugueses que disseram não ter conseguido contactar familiares seus que se encontram em San Bartolomeu. A American Airlines vai vender bilhetes até 99 dólares, 83 euros, segundo a CNN.

Até 20h30 de ontem, a Latam não havia cancelado ou reprogramado voos, mas os passageiros afetados em rotas de e para Punta Cana, Havana, Miami e Orlando entre 5 e 11 de setembro "podem alterar a data/voo sem cobrança de multa ou diferenças tarifárias entre hoje (dia 6) e até 15 dias após a data original da viagem". "Independentemente do local onde vivam, todas as famílias devem estar preparadas para serem retiradas".

Pouco depois, a utilizadora publicou no Twitter que tinha sido contactada pela Delta e que a empresa "ajudou muito".

Irma é mais potente do que os furacões Luis (1995, Saint Martin), Hugo (1989, 15 mortos em Guadalupe) e Harvey, que recentemente atingiu Texas e Louisiana provocando a morte de 42 pessoas e mais de 100 bilhões de dólares em danos materiais.

"De repente, toda a gente decidiu fugir e compraram todos os lugares", explicou Kaplan à CNN. Cerca de 60% das casas estão inabitáveis devido aos estragos causados pela passagem do furacão. "Até agora, alguns telhados foram arrancados", disse à France Presse Garfield Burford, diretor de notícias da rádio e TV ABS da ilha de Antígua, ao sul de Barbuda. A ilha ficou sem eletricidade, água ou telecomunicações. O primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne, afirmou que as duas ilhas foram devastadas e ressaltou que os danos estruturais são gravíssimos.

Ainda não há certezas sobre que rota o furacão vai seguir, mas estima-se que chegue à costa da Florida este fim-de-semana.