Fachin manda prender Joesley Batista

Resultado de imagem para josé Eduardo Cardozo

Resultado de imagem para josé Eduardo Cardozo

Uma semana depois de pedir exoneração do cargo, Miller já atuava em reuniões na PGR como advogado do escritório que negociou o acordo de leniência da J&F, uma espécie de delação premiada das empresas.

Os advogados de Joesley Batista e do executivo da J&F Ricardo Saud colocaram à disposição os passaportes dos dois.

O pedido de prisão de Joesley e Saud é consequência da abertura de investigação para apurar irregularidades nas negociações da delação premiada da JBS anunciada na última segunda-feira por Janot. Miller já está sendo investigado por duas outras suspeitas: exercer advocacia no juízo em que atuava antes de um prazo de afastamento de três anos da Procuradoria e ter acesso privilegiado a informações internas do MPF.

A decisão cabe ao ministro Edson Fachin, relator do caso na Corte.

Os advogados de Joesley Batista, sócio e delator da JBS, e Ricardo Saud, outro colaborador, colocaram os passaportes dos clientes à disposição do STF (Supremo Tribunal Federal) e pediram para eles serem ouvidos pelo ministro Edson Fachin.

Joesley foi questionado pelos investigadores e teve que explicar cada trecho da gravação da conversa entre ele e Ricardo Saud. Como todo o processo ocorre sob segredo de justiça, não há informações das razões que levaram o ministro a não acatar o pedido. Os advogados também protocolizaram no STF 1 pedido para que Fachin ouça a defesa antes de eventualmente expedir os mandados de prisão.

"Ressalvados os casos de urgência ou de perigo de ineficácia da medida, o juiz, ao receber o pedido de medida cautelar, determinará a intimação da parte contrária, acompanhada de cópia do requerimento e das peças necessárias, permanecendo os autos em juízo", diz o trecho do parágrafo 3º, do artigo 282 do CPP.

Os comentários foram feitos após depoimento de Miller à Procuradoria Regional da República da 2ª região, que durou nove horas.O depoimento de Miller começou às 15h30 de sexta-feira e terminou por volta de 0h30 deste sábado (9). Nunca ouviu falar nisso na Lava Jato. "Porque esse pedido de prisão antes do depoimento?" "Para que o depoimento, então?" Dez horas de depoimento pra se ter um pedido (de prisão) pronto?

Sobre a menção a nomes de alguns ministros do Supremo, os dois delatores pediram desculpas e afirmaram que não tinham conhecimento de nenhum ato ilícito do Supremo Tribunal Federal e da Procuradoria-Geral da República. As declarações dele não interessam para o Ministério Público?