Adesão à greve dos enfermeiros subiu para os 85%, diz sindicato

Juanjo Oteiza  Flickr

Juanjo Oteiza Flickr

Lisboa, 11 set (Lusa) - O Sindicato dos Enfermeiros (SE) vai processar judicialmente todos os hospitais que marquem falta injustificada aos enfermeiros que hoje estão em greve, começando pelo Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse fonte sindical.

Interrompido por estridentes ovações, este grupo de enfermeiros tem vindo a crescer ao longo da manhã, tendo mesmo cortado, pelas 10h00, uma das faixas de rodagem junto ao hospital.

Com roupas pretas e exibindo algumas palavras de ordem, como "Juntos somos mais fortes" e "Basta" estes profissionais de saúde prometem lutar pelos seus direitos, "apesar de todas as pressões".

O Bloco de Esquerda questionou hoje o Governo sobre as medidas "justas e necessárias" reivindicadas pelos enfermeiros, que começaram hoje uma greve de uma semana pela atualização gradual dos salários e horários de 35 horas.

O protesto decorre naquele que é o primeiro dia da greve nacional que decorre até à próxima sexta-feira, dia 15, e que foi convocada pela FENSE (Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem - SIPE e pelo Sindicato dos Enfermeiros - SE).

De recordar que os enfermeiros pretendem a introdução da categoria de especialista na carreira de enfermagem, com direito ao respetivo aumento salarial, além da aplicação do regime das 35 horas de trabalho para todos os enfermeiros.

Os enfermeiros do Centro Hospitalar e Universitário do Algarve aderiram esta segunda-feira em força à greve de cinco dias, que hoje se iniciou, contra a recusa do Ministério da Saúde em aceitar a proposta de atualização gradual dos salários e de integração da categoria de especialista na carreira.