Furacão Irma segue para Flórida a 260 km/h

Furacão Irma é elevado a categoria cinco e se aproxima do Caribe

Furacão Irma é elevado a categoria cinco e se aproxima do Caribe

O furacão Irma foi rebaixado da categoria 5 para 4 (em uma escala de intensidade que vai até 5), mas continua "extremamente perigoso", com ventos de 250 km por hora.

Tornados, chuva forte e ventos de 108 quilômetros por hora já atingem parte do Sul da Flórida, em decorrência do Furacão Irma.

A previsão é que a primeira região americana atingida pelo Irma seja as Florida Keys, e logo depois, Miami, com ventos de até 240 km/h. "Esta é uma tempestade catastrófica como o nosso estado nunca viu", avisou, sexta-feira à noite o governador da Florida, Rick Scott. Há mais de dois milhões de pessoas sem luz, pelo menos trinta mortes e prejuízos de valores ainda difíceis de calcular, mas seguramente de grande magnitude, como tem já sido apontado por várias autoridades de diferentes países.

Os moradores do sul da Florida iniciaram um êxodo em massa para Norte.

Nas devastadas ilhas de Saint Martin e Saint Barth, as equipes de emergência trabalhavam contra o tempo para ajudar os traumatizados habitantes antes da chegada de outro poderoso furacão, José, que finalmente passou mais longe da costa do que o que estava inicialmente previsto. Os primeiros efeitos do Irma já foram sentidos na manhã desta sexta-feira, em Baracoa, a cidade mais antiga de Cuba, onde o mar chegou a invadir o centro da cidade. Até hotéis em Atlanta (a 2 mil quilómetros de Miami) ficaram lotados com pessoas que se refugiaram do furacão.

O furacão Irma atinge este sábado a costa norte de Cuba, de onde milhares de turistas foram retirados e se teme que repita a devastação que causou noutras ilhas das Caraíbas, provocando pelo menos 23 mortos.

A depressão, que deverá manter-se como furacão até segunda-feira de manhã, estava a causar ventos de 175 km/h e deverá provocar grandes inundações.

O Centro Nacional de Furacões disse que os ventos de Irma estavam a 177 km/h, logo abaixo do status de furacão, quando seu centro se moveu mais para o interior no final da tarde deste domingo (10). Neste momento, o furacão está classificado como categoria cinco, o nível com maior potencial de destruição.

Imagens mostravam casas destruídas e ruas alagadas em diversas cidades do Estado neste domingo.

O Ministério das Comunicações desmontou as antenas de sinal Wi-Fi na região afetada para evitar danos materiais, e elas serão recolocadas assim que o furacão passar. Uma segunda fatalidade relacionada à tempestade, a de um surfista, foi relatada em Barbados e o governo francês disse que pelo menos duas pessoas morreram nos territórios das ilhas do Caribe de São Martinho e São Bartolomeu.