Sertanejo Zezé Di Camargo diz que não houve ditadura militar no Brasil

Zezé di Camargo Não houve ditadura no Brasil

Zezé di Camargo Não houve ditadura no Brasil

"Nós não vivíamos numa ditadura, nós vivíamos num militarismo vigiado", afirmou o sertanejo. Além de ter afirmado que já recebeu propostas para se candidatar, o irmão e parceiro profissional de Luciano deu uma declaração que acabou gerando polêmica. Muita gente confunde militarismo com ditadura, todo mundo fala 'nós vivíamos numa ditadura'. Ditadura é na Venezuela, Cuba viveu com Fidel Castro e até hoje vive... "Eles ficaram impressionados com meus conhecimentos, mas não tenho vocação", explicou.

Para o cantor Zezé Di Camargo, o Brasil nunca viveu sob uma ditadura militar.

A declaração do cantor goiano Zezé di Camargo de que "o Brasil nunca chegou a ser uma ditadura militar" repercutiu de forma ampla nas redes sociais nesta terça-feira (12/9) e foi pauta para muito debate entre internautas. "Nós tivemos muita gente presa, vários confrontos, tortura", ao que Zezé responde: "Mas não chegou a ser tão violenta, tão sangrenta". Não dá pra acreditar que muita gente ainda acredita que uma ditadura vai dar certo. "Até pensar no militarismo para reorganizar a coisa, pra botar doutrina de novo e entregar o Brasil democrático de novo como a gente queria", finalizou.

Em 31 de março de 1964, militares contrários ao governo de João Goulart (PTB) destituíram o então presidente e assumiram o poder por meio de um golpe. "Não quero isso jamais, mas eu imagino que o Brasil hoje precisaria passar por uma depuração", pontuou. O governo comandado pelas Forças Armadas durou 21 anos e implantou um regime ditatorial. Exílios, prisões, torturas e desaparecimentos de cidadãos fizeram parte do cotidiano de violência repressiva imposta à sociedade.

O cantor sertanejo, que ficou conhecido pela música 'É o Amor', contou que o país está vivendo o que chamou de momento crucial. Com a censura, todas as formas de manifestações artísticas e culturais sofreram restrições.