Temer revoga condição de refugiado de Cesare Battisti, preso em Corumbá

Itália volta a buscar a extradição de Cezare Battisti

Itália volta a buscar a extradição de Cezare Battisti

O governo do presidente Michel Temer aguarda uma manifestação do Supremo Tribunal Federal (STF) para decidir sobre a possível extradição do italiano Cesare Battisti. No Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lhe garantiu refúgio. Segundo o juiz federal Odilon de Oliveira magistrado, as circunstâncias sugerem que Battisti tentava fugir para a Bolívia "temendo ser efetivamente extraditado", como pede a Itália ao governo brasileiro.

A estratégia inicial do Planalto seria esperar a apreciação do STF antes de assinar o decreto de extradição.

Battisti foi condenado à prisão perpétua pelo governo italiano por quatro assassinatos nos anos 70.

Battisti foi detido na última quarta-feira em Corumbá (MS) após tentar ir para Bolívia levando cerca de R$ 25 mil. Na sexta-feira, o desembargador José Marcos Lunardelli, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), concedeu um habeas corpus determinando sua soltura imediata. Ele sempre negou relação com os homicídios.