Fora da Copa, treinador dos Estados Unidos deixa a seleção

Bruce Arena deixou o comando técnico dos Estados Unidos após fracasso em eliminatórias- Henry Romero  REUTERS

Bruce Arena deixou o comando técnico dos Estados Unidos após fracasso em eliminatórias- Henry Romero REUTERS

Bruce Arena entregou o cargo de treinador da seleção masculina de futebol dos Estados Unidos nesta sexta-feira por não ter conseguido classificar o time para a Copa do Mundo da Rússia do ano que vem.

Arena reassumiu o comando da selecção norte-americana em 22 de Novembro de 2016, na sequência do afastamento do alemão Juergen Klinsmann, que tinha perdido os dois primeiros jogos, com o México e a Costa Rica, as outras selecções qualificadas para o Mundial, depois de terem terminado nos dois primeiros lugares do agrupamento.

Em comunicado publicado pela federação americana, o treinador afirma que se sentiu privilegiado em retornar ao comando do país, e diz aceitar a responsabilidade pela eliminação do país.

Ele ainda definiu a derrota para Trinidad e Tobago, com a consequente não classificação à Copa do Mundo, como a maior decepção da seleção norte-americana de futebol e que questões de como eles podem melhorar deveriam ser feitas. O time precisava de apenas um empate diante da modesta equipe de Trinidad e Tobago para obter ao menos a vaga na repescagem - que ficou com Honduras -, mas acabou sofrendo a derrota por 2 a 1. Todos os envolvidos deram tudo o que tinham nos últimos onze meses e, no final, não foi o suficiente. "Esse certamente é o maior revés para o programa da seleção principal". "Sem dúvida de que este é um processo que já começou e vai continuar para a evolução do futebol dos Estados Unidos".

Apesar disso, o técnico disse ver evolução na modalidade nos EUA.

Bruce Arena não é mais o técnico da seleção de futebol dos Estados Unidos.

Nova-iorquino de 66 anos, Arena já havia treinado a seleção entre 1998 e 2006, com participações em duas Copas do Mundo, com direito a uma ida às quartas de final no Mundial de 2002.